Articles

10 vídeos de jornadas humanas que me deixaram sem palavras

by Eduardo Estellita on dezembro 4, 2017

Vivemos em um mundo perigoso e nossa experiência na Terra pode muitas vezes ser sofrida. Para nos protegermos da dor, buscamos a anestesia da existência inconsciente: da correria diária ao consumismo desenfreado.

Também fazemos generalizações. Julgamos bruscamente o outro, o colocamos em uma categoria rígida, reduzindo toda sua existência a um único conselho para nós. Aproximar-se ou fugir? Calar ou ouvir?
É um reflexo humano. Graças a ele, evitamos sofrimentos desnecessários e, em alguns casos, até sobrevivemos a um perigo, mas não crescemos.

Outra característica inerentemente humana é a curiosidade. Somos seres sociais e nos interessamos por histórias. Sentimo-nos conectados, potencializados, até mesmo, agraciados, quando nos abrimos ao outro. Do encontro com o outro, nos descobrimos e mudamos de perspectiva, frequentemente de forma definitiva.

Os próximos vídeos contam histórias de jornadas humanas que me deixaram sem palavras. Para além dos grandes planos e estratagemas de transformação do mundo, são histórias que tocam no fundo do que significa ser humano e na riqueza escondida na vivência de cada um.

Este é o meu presente de Natal para você!
Sinta-se à vontade para assisti-los na ordem que considerar mais pertinente. Sugiro que resista a outra tentação da modernidade, assisti-los todos de uma vez como uma série da Netflix. São relatos tocantes que merecem reflexão e tempo, para que a flor de suas mensagens floresça dentro de nós.

1. Taís Araújo: Como criar crianças doces num país ácido

2. Monica Lewinski: O preço da vergonha

3. Zac Ebrahim: Sou filho de um terrorista. Veja como escolhi a paz.

4. Justin Baldoni: Por que cansei de tentar ser o estereótipo de masculinidade

5. Megan Phelps Roper: Cresci na Igreja Batista de Westboro. Eis por que saí?

6. Andrew Solomon: Ame, apesar de tudo.

7. Christen Reighter: Eu não quero ter filhos. Deixem de me dizer que mudarei de ideia.

8. Joshua Prager: A procura do homem que quebrou o meu pescoço.

9. Lemn Sissay: Uma criança do Estado.

10. BJ Miller: O que realmente importa no fim da vida.

Related Posts

Take a also a look at these posts